Ele é o recordista de gols de uma única edição do Campeonato Brasileiro, com 34 gols pelo Athletico-PR em 2004. É campeão brasileiro pelo Fluminense em 2010.

E tudo isso após um grave problema cardíaco, que por pouco não interrompeu uma carreira vitoriosa. Aos 46 anos, Washington, o Coração Valente, lamenta os recentes casos semelhantes com jogadores que voltaram a assustar o futebol brasileiro e mundial.

Em entrevista ao Metrópoles, Washington, que está no Uruguai para participar da transmissão da final da Libertadores entre Palmeiras e Flamengo como comentarista pelo SBT, lamentou os episódios tristes envolvendo jogadores de futebol.

Recentemente, o dinamarquês Christian Eriksen teve um mal-súbito durante um jogo da Eurocopa e precisou ser atendido ainda dentro de campo, e o argentino Kun Aguero anunciou que deve se aposentar após passar mal durante um jogo do Barcelona e exames detectarem uma arritmia cardíaca no jogador.

“É muito triste e algo que volta a assustar. No caso do Riuler, a gente fica mais triste ainda porque era um garoto de 23 anos, que tinha a carreira toda pela frente”, diz Washington, citando o caso de Riuler de Oliveira, meia do Shonan Bellmare, do Japão, que morreu vítima de um infarto.

“Os clubes estão focados nessa parte, mas é algo que precisa de toda a atenção por parte das equipes. Os jogadores precisam ser mais assistidos nesse sentido, afinal é um problema que pode afetar demais a vida e a carreira deles”, analisa.

Nascido em Brasília e morando em Sergipe, Washington hoje leva uma vida normal aos 46 anos após passar por uma angioplastia e um cateterismo em 2002, quando jogava no Fenerbahce, da Turquia. Já foi treinador, tem um pé na política e atualmente é comentarista do SBT.

E como comentarista, o Coração Valente deu seu pitaco sobre a final da Libertadores. “O jogo vai ficar empate em 2 x 2 e vai para os pênaltis”, crava.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.