O pastor e líder da Assembléia de Deus Vitória em Cristo, Silas Malafaia, publicou um vídeo em suas redes sociais nesta quinta-feira (28/10) declarando apoio ao jogador de vôlei, Maurício Souza, que teve seu contrato com o Minas Clube rescindido após um comentário homofóbico nas redes sociais.

No vídeo, Malafaia afirmou que “a censura no século XXI é pior que o fascismo, nazismo, comunismo e radicalismo islâmico”. O líder religioso criticou o fato do contrato do atleta ter sido rescindido, afirmando que há muitas críticas à líderes religiosos, ao presidente da República e à Jesus Cristo que circulam normalmente na internet.

“Se você não pensa igual aquele lixo moral, eles chamam você de homofóbico, de fundamentalista, retrógrado e por aí afora. Você deve falar o que eles querem, o que eles pensam. O que está acontecendo? Que sociedade é essa?”, questionou o religioso.

Malafaia encerra o comunicado afirmando que o posicionamento de Maurício reflete o que a maioria da sociedade brasileira pensa.

Em uma publicação em que o jogador se despede do Minas Clube, os jogadores Nenê e Felipe Melo também deram apoio a Maurício.

O jogador teve seu contrato rescindido durante a tarde desta quarta. Maurício ainda viu as portas da Seleção se fecharem por conta do comentário. Ele estava afastado após criticar o fato do novo personagem do Super Homem se descobrir bissexual em uma nova história da DC.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.