Da Redação

Das 27 federações estaduais de futebol, 14 concordaram com a saída provisória do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, afastado do cargo em função de acusações de assédio sexual e moral. Segundo a coluna Painel do jornal Folha de S. Paulo, o presidente da Federação Baiana de Futebol (FBF), Ricardo Lima, integra o grupo favorável ao afastamento e que consideraram haver indícios graves contra Caboclo.

O caso deve terminar na Assembleia Geral da CBF, composta pelas federações estaduais. Contra Caboclo pesa uma série de gravações que comprovariam os casos de assédio e que motivaram o Comitê de Ética a determinar o afastamento.



www.todabahia.com.br

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *